Número total de visualizações de página

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Interiorizações

Há pouco, sentei-me em frente à máquina de lavar (não ainda não estou maluca, foi apenas um momento de reflexão!),à espera que ela acabasse a sua missão e enquanto a roupa rodava da frente para trás, de trás para a frente e paráva por segundos para voltar ao processo para que foi concebida, pensei: afinal, a nossa vida é "uma máquina de lavar"!....Passo a explicar: a roupa que de vez em quando precisamos de lavar do nosso espírito, nem sempre fica bem "lavada" à primeira e então, lá anda ela a perturbar-nos uns dias para trás, outros para a frente, até que em alguns momentos também  temos de fazer algumas paragens (reflexões), como a minha máquina de lavar roupa.
Para isso, é necessário que o "motor"  funcione em perfeitas condições e aí é que está o "cerne" da questão!é que ele muitas vezes não consegue  funcionar bem, ou simplesmente não funciona. A partit daí, começamos a pôr defeitos na "qualidade" da máquina, ( a nossa massa encefálica) na seriedade do "vendedor" (os pobres coitados daqueles que nos deram o ser e que quanto a nós não fizeram bem o trabalho de casa), enfim a culpa é de todos menos nossa. Porque na maior parte das vezes é-nos difícil aceitar as mudanças que se vão dando naqueles que nos rodeiam, nas  mudanças que somos obrigados a fazer nas nossas vidas  e que interferem com aquilo que nós somos de um momento para o outro e a tal roupa suja que não são mais do que os maus pensamentos que emergem com maior ou menor frequência, se não a formos pondo a lavar, a dobrar e a arrumar dentro da gaveta, vai-se amontoando até que chega um momento em que já não há volta a dar-lhe.
É capaz de ser difícil alguém perceber aquilo que quero transmitir, ou talvez não, porque na verdade isto é apenas um desabafo, um pensamento que tive necessidade de traduz em palavras e não me interessa grandemente que alguém entenda. É apenas uma forma de partilha, no caso de alguém estar interessado em perder um bocadinho do seu tempo comigo.

 
  

1 comentário:

  1. Gostei da tua alegoria e da imagem da maquina de lavar com as pausas, mas não disseste se a lavagem era a quente ou a frio e se tinha centrifugação de pois de aquecer.
    Um beijinho do teu maior admirador embora ainda
    não me especializei a reparar as ditas marcas brancas. :-)

    ResponderEliminar