Número total de visualizações de página

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Quero.

Quero
que seja assim
o meu último poema para ti
Vigoroso, sincero
sem palavras gastas, nem ar poluído
Sonhei-o triste
mas não.
O meu último poema para ti
quero-o alegre
abraçando todos os momentos
do nosso conhecimento
com um sorriso largo
tão largo como as planícies
que te contei em outros poemas
Quero que seja assim
o meu último poema para ti
semelhante a uma bica
depois do almoço
ou a uma cerveja fresca
em tempo de sede.

Sem comentários:

Enviar um comentário