Número total de visualizações de página

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Noite dentro.

É no silêncio da noite, que gosto de me encontrar comigo própria.
Não que me perca muitas vezes, mas de vez em quando, sabe-me bem reflectir e deixar-me embalar por divagações mais ou menos abstractas, que invariávelmente  me levam a  a conclusões concretas.
O poder do silêncio é enorme! Tem o poder  de nos dar a sensação doce da  liberdade, mas também a força da solidão.  Dá-nos páz, mas  ao mesmo tempo tem o condão de nos dar o desassossego. É por isso que, de quando em vez, o silêncio dói.
Gosto de me "arrastar" pela noite dentro.Gosto desta sensação de que posso dominar o silêncio sempre que me apetecer, rasgá-lo e ouvir o Phill Collins (Take a look at me now).
É no silêncio da noite, que incrivélmente consigo ouvir todos os sons que me passam ao lado noutro momento qualquer.
Boa noite!

Sem comentários:

Enviar um comentário